Você & o meu passado

Dei uma última olhada no espelho, respirei fundo e olhei fixamente para o salto alto que escolhi. Não pude deixar de lembrar das vezes em que ele insistiu que eu trocasse por um tênis. Minhas amigas desconfiavam que ele não gostava de ficar da minha altura. Eu não ficaria surpresa se fosse verdade pois isso combina bem com o ego dele.

Ao chegar no andar de baixo não houve perguntas ou lembretes sobre o horário de chegar em casa. Apenas silêncio e rostos curiosos pois ninguém ouviu a campainha. Hoje ninguém veio me buscar. Boa noite, não irei demorar. Bati a porta atrás de mim e fitei o céu. Seria roxo misturado com rosa ou rosa misturado com azul? Ele adorava implicar com essa minha mania de andar olhando para cima.

Caminho uma quadra e já consigo avistar o restaurante. Sutil e aconchegante em seus tons de madeira e verde escuro. Tentando não fazer muito barulho ao andar, eu entrei e torci para que você ainda não estivesse ali. Mas não demorou muito para eu avistar você em uma mesa na parte menos iluminada do lugar e longe de qualquer janela. Você não imagina o quanto agradeci por isso. Está cedo demais para a vizinhança me ver com um novo alguém.

Você levantou sorrindo e acenou. Eu fui até você. Um passo de cada vez. Não tropeçar, não tropeçar. Você puxou minha cadeira fazendo parecer a coisa mais natural do mundo. Eu sentei e comentei sobre o chão de madeira e o meu salto que fez um ótimo trabalho em anunciar a minha chegada. Você jogou a cabeça para trás e riu de uma forma que me lembrou um garotinho. Achei estranho você me achar engraçada. Ele nunca achou.

Você disse que nunca havia saído com uma garota campeã regional de Muay Thai que também ouvisse Taylor Swift. Questionei o seu comentário e você disfarçou perguntando o que eu achei do novo álbum da Taylor. Não imaginei que alguém como você ouvisse esse tipo de música. Nós falamos do futuro e para meu azar você mencionou seu passado e não entendeu porque fiquei vermelha e mudei de assunto.

Ao sairmos, o vento lá fora estava mais forte que o normal fazendo meu cabelo esvoaçar e cobrir meu rosto por completo. Tirei um elástico da bolsa e fiz um coque. E eu quase falo dele. Ele dizia que eu não ficava bem desse jeito. Mas você me olhou nos olhos, afastou uma mecha do meu cabelo para trás da orelha e perguntou porque escolhi ter mechas rosas, já que não gostava dessa cor. E eu percebi que queria falar sobre isso. Pela primeira vez, eu não queria falar sobre ele. Passei os últimos meses acreditando que nunca mais daria espaço para uma tentativa de romance. Mas numa quinta-feira, em um restaurante a 3 quadras de casa, eu vi acontecer de novo.